Reações à picada de insetos

Reações à picada de inseto

A reação de hipersensibilidade a picadas de insetos (por exemplo: carrapatos, pulgas e mosquitos) acomete principalmente crianças e é a dermatose alérgica mais frequente no Brasil, nesta faixa etária.

Após a picada de insetos, forma-se uma pápula associada à coceira e vermelhidão local. Alguns casos evoluem com infecção secundária, sendo necessário uso de antibiótico. Lesões cicatriciais (manchas escuras ou claras) podem permanecer, localizadas principalmente em áreas expostas (braços, pernas, tronco e face).

O diagnóstico é clínico.

As lesões por picadas de insetos podem ser confundidas com outras dermatoses: catapora, sarna, impetigo, etc.

O tratamento é individualizado. Pode-se indicar a imunoterapia específica para alguns pacientes. As medidas preventivas são importantes no tratamento, tais como:

  • colocar telas nas janelas e portas
  • evitar plantas
  • água parada
  • animais de pelos
  • usar repelente, entre outras ações.

Bibliografia: Diagnóstico e Tratamento das doenças imunológicas. Mario Geller e Morton Scheinenberg. Segunda edição. 2015. Elsevier Editora Ltda.