Deficiência do sistema imunológico: quando suspeitar?

Deficiência do sistema imunológico: quando suspeitar?

O sistema imune é importante na defesa do indivíduo contra a invasão de micro-organismos (bactérias, vírus, protozoários, fungos etc). Uma ou mais alterações dos mecanismos de defesa do organismo podem levar a uma maior suscetibilidade a infecções, caracterizando as imunodeficiências, que podem ser primárias ou secundárias.

Imunodeficiências primárias

As imunodeficiências primárias (são raras, geralmente genéticas) resultam de defeitos no sistema imunológico, que predispõem o indivíduo a infecções de repetição por diversos patógenos, de gravidade variável. Há maior associação com doenças autoimunes (diabetes tipo 1, tireoidites, doença celíaca, vitiligo), atopia (rinite, asma) e malignidade. Nos últimos anos, com os avanços nos métodos diagnósticos, novas doenças têm sido caracterizadas.

Imunodeficiências secundárias

As imunodeficiências secundárias podem ter diversas causas, tais como: desnutrição proteico-calórica (deficiência de vitamina A, que pode levar à infecção do trato respiratório e trato gastrointestinal; deficiência de biotina, que pode causar depressão da imunidade celular), uso de medicações como anticonvulsivantes (que levam a uma deficiência de anticorpos), uso crônico de corticosteroides em altas doses, tratamento com quimio ou radioterapia, entre outras.

Outras condições que predispõem às infecções graves ou de repetição devem ser lembradas e investigadas (ex: infecção pelo vírus HIV), evitando o alto custo de exames específicos e desnecessários.

Bibliografia: Alergia e Imunologia na Infância e Adolescência. Anete Grumach. Ed. Atheneu. Segunda edição. 2009