Consulta em alergia e imunologia clínica e pediátrica

A medicina é uma ciência e uma arte.

A consulta em alergia e imunologia é baseada na anamnese (história clínica), no exame físico, em exames complementares (quando necessários) e terapêutica apropriada na medicina.

Para a realização de uma história clínica é necessário habilidade, técnica, paciência, ambiente adequado e conhecimento médico.

Quando atendemos crianças e adolescentes, é importante a presença dos pais e dos cuidadores a fim de obtermos as informações essenciais durante a consulta. Atualmente, muitas vezes pacientes pediátricos são acompanhados apenas por babás durante as consultas, pois os pais precisam trabalhar. Mas devemos lembrar que é fundamental que os responsáveis conheçam os profissionais que cuidam da saúde dos seus filhos para o tratamento individualizado adequado e adesão ao mesmo.

Em geral, a primeira consulta é a mais demorada porque o médico está conhecendo o paciente, sua família e o seu histórico. E é neste momento, que se inicia a relação médico-paciente, que resulta da interação de duas pessoas que se põem frente a frente em busca de algo relevante para ambos. Esta relação não pode ser produzida pela tecnologia nem obtida pelo google.

O exame físico deve ser realizado em um ambiente calmo e confortável e no caso da faixa etária pediátrica, um ambiente lúdico e acolhedor. Não devem ser usados celulares com músicas e vídeos com som alto, porque atrapalham o procedimento médico, principalmente a ausculta (que é a parte mais importante no exame físico do tórax).

Os exames complementares (testes em alergia e imunologia, exames de sangue, radiografias, entre outros) só são aplicados em sua completude quando se parte de uma história clínica e um exame físico bem feitos. Estes exames podem ser usados para complementação ou confirmação da hipóstese diagnóstica.

O alergista e imunologista, baseado na anamnese, exame físico, exames complementares e competência médica poderá avaliar o tratamento individualizado mais adequado para cada paciente.

Fonte: Exame Clínico. Bases para a prática médica. 4ª. Edição. Celso Celeno Porto. Editora Guanabara. 2000