Como seria o quarto ideal para quem sofre de alergia

Como seria o quarto ideal para quem sofre de alergia

Estima-se que uma pessoa na fase adulta durma de sete a oito horas por dia. Já uma criança precisa descansar, pelo menos, de oito a doze horas. Diversas pesquisas comprovam que as pessoas que vivem em ambientes urbanos têm grande propensão a desenvolverem algum tipo de alergia e, considerando o tempo que passamos no quarto, todos os dias, nada mais justo que criar um ambiente agradável e livre de coisas que propiciem crises alérgicas.

A seguir, em comemoração à Semana Mundial da Alergia, que aconteceu a partir do dia 8 de abril, vamos apresentar algumas dicas preciosas de como manter o cômodo com as condições ideais para os pacientes que sofrem com a alergia.

O cuidado com a limpeza é imprescindível para controlar a alergia

Um ambiente com proliferação de sujeira e dejetos é um campo minado para quem sofre com as crises de alergia. Quem convive diariamente com esse mal, sabe que algumas medidas preventivas devem ser tomadas para evitar, como:

  • manter o quarto arejado, tornando o ambiente mais fácil de limpar e evitando o acúmulo de poeira;
  • evitar o uso de cortinas, tapetes e carpetes;
  • guardar roupas, livros e objetos pessoais dentro de armários;
  • não varrer ou usar o espanador de pó. Preferência por fazer a limpeza com panos úmidos;
  • não permitir a entrada de animais domésticos no cômodo;
  • trocar as roupas de cama pelo menos duas vezes por semana e revestir os cobertores com capas laváveis;
  • utilizar forros antialérgicos no colchão e nos travesseiros;
  • evitar bichinhos de pelúcia;
  • não comer no quarto.

Segundo a Dra. Priscilla Filippo, alergista no Rio de Janeiro, essas dicas ajudam na prevenção de crises e a ter uma noite de sono tranquila.